Equilíbrio

EquilibrioAcredito que hoje em dia boa parte das mulheres está satisfeita com sua condição profissional; o meu “obrigada” a todas que queimaram os sutiãs. Porém tudo nessa vida tem um preço, e encontrar o equilíbrio não é tarefa fácil.

De forma alguma acho que devemos voltar ao tempo da Amélia, mas sim precisamos aprender a dosar o lado profissional e o pessoal. Não, não sou aquela mulher que tem filhos, é casada e tem profissão. Sou a mulher que tem profissão, que estuda, que tem quase 35 anos, que é solteira e que talvez quem sabe um dia terá filhos. Por quase um ano me vi sozinha, sem sexo, sem beijo na boca, outras prioridades estavam em pauta, eu não saía de casa e não me via pagando por sexo. Mas agora voltei a sair, a paquerar, a ficar com os caras e até a trocar telefone – até esse ponto, tudo normal.

Porém quando chega a hora do convite para jantar, ou fazer um happy hour, junto com o encontro vem meu discurso de mulher bem-resolvida, que não precisa de homem para viver, nem para pagar as contas, que ama seu trabalho, que não se vê casando, que faz sexo por vontade, não por amor, que não acredita em príncipe encantado. Das duas uma: ou o cara nunca mais me procura, e ainda pensa em me deixar num ponto de táxi para voltar pra casa (mulheres bem resolvidas não precisam de carona), ou vai me ligar na próxima semana, pois afinal de contas esta mulher deve ser um general na cama (e eles adoram!!).

Ele ligou, o sexo rolou, mas digamos que eu estava carente e não fui assim um general. Não houve comentários, mas algo ficou no ar, da parte dele, é claro. Passaram-se os dias, até que tive uma crise de carência, daquelas de só querer um colinho. Mandei uma mensagem mais delicada, e lá se foi por terra tudo o que preguei durante as primeiras semanas.

E o cara some!

Concluo que me falta o equilíbrio, saber ser A profissional e A mulher, que devo deixar a delicadeza aparecer desde o primeiro encontro. Não vou abrir mão, é claro, das minhas convicções – mas posso aprender a fazer o papel da fêmea, pois no fundo todo homem precisa de uma “mulherzinha”.

One Response

  • Encontrar o equilíbrio não é tarefa fácil, mas temos que tentar sempre.

Sua opinião é de quinta...