Histéricas?

HistericasHisteria: o termo tem origem no termo médico grego hysterikos, que se referia a uma suposta condição médica peculiar a mulheres, causada por perturbações no útero. (…) Na verdade, é uma neurose complexa caracterizada pela instabilidade emocional. Os conflitos interiores manifestam-se em sintomas físicos. (Da Wikipédia)

Eu nunca tinha pensado no conceito de “histeria”, até a minha psicóloga falar nisso. Até ali, “histérica” pra mim era aquela mulherzinha afetada, que vive fazendo cena – ou seja, o contrário do que sou. Eu nem imaginava que também era um pouco histérica!

Mesmo entendendo um pouquinho do conceito, continuei fazendo confusão. E passei a elaborar minha própria teoria, nada científica: a gente fica mais histérica depois dos 30.

Dia desses uma amiga me perguntou: “Afinal, o que os homens da nossa idade querem?”. Eu respondi: “Mulheres de 20”. Pode parecer um pouco antiquado ou machista, mas essa resposta tem sentido pra mim. Não é porque o nosso corpo não está mais tão inteiro. É porque a nossa cabeça ficou muito chata!

Sintomas da histeria dos 30: a gente fala, fala, fala (ou escreve, escreve, escreve). A gente fica com um humor horrível, que vai da euforia à depressão sem nem ser bipolar. A gente se leva a sério demais. A gente se apaixona muito, mas vira neurótica com detalhes que antes pouco importavam. A gente tá sempre preocupada com alguma coisa. A gente passa pensando e falando na gente mesma. A gente fica muito, muito mais crítica.

Duvida? É só começar a conviver com o pessoal mais novo. Os papos são outros, bem mais variados, bem menos “psicologizados”. Os assuntos engraçados estão mais em pauta, a vida séria fica para segundo plano. Vai dizer: não é bem mais divertido conviver com gente assim? Será que é por isso que muitas de nós também desenvolvem um certo gosto pelos meninos mais novos? Acho que sim. Pelo menos até a gente começar a achar tudo neles meio bobo.

Sim, eu me sinto mais madura, mais confiante, mais resolvida com 30. Mas também me sinto mais chata, mais crítica, mais pesada. Em todos os sentidos, é claro, que a balança não me deixa mentir!

Quer saber mais sobre histeria, a verdadeira? Clica aqui e aqui.

 

Foto: jepthe/Stock.xchng

4 Responses

  • ta feia a coisa p/ meu lado então.. pq tenho 21, e pelo q vc disse tenho muuuitas caracteristicas da histeria dos 30 !!o.O

  • Hahahhah… cuidado, hein? Nesse sentido, a tendência é só piorar.

    Mas tem tanta coisa boa nos 30, que vale a pena curtir!

  • No stress, mulherada! Quando se chega aos 40 a gente fica mais calma, linda, segura e outras coisas maravilhosas.

  • Agora me confundi mais ainda… pois entrei poucos meses nos INTA e não é assim que me sinto, quer dizer, sinto sim que fiquei mais madura, mais resolvida, mas mais desligada, mais calma, sem pensar no amanhã, penso no hoje, no momento e quero ser feliz. Se com carinha de 20 ou de 40? Não interessa, o que realmente conta ponto são as “trocas”. Se me agradar ficar falando bobagens com um cara de 25 e estou contente, porque me preocupar? Olha, esse papo de idade é besteira. Conheço caras bonitões, bem resolvidos (aparentemente) mas que só sabe falar de economia, e viagens e tal. Pô, não dá pra levar a vida tão à sério. Volto a dizer, falar besteira é bom sim, seja a idade que for. E quanto aos sentimentos dessa “nova” fase (30’s), é deixar de lado e curtir a vida, curtir cada momento como se fosse único, por que na real ele é único.

Sua opinião é de quinta...