Hora de trair o seu loiro

By Jan

Cerveja é igual homem: você está acostumada à mesmice do relacionamento. É sempre a mesma coisa. Sempre o mesmo script. Mesmo sabor. Mesma temperatura. Sempre igual. Sempre a mesma mesmice.

E aí, você conhece um cara diferente. Ele é diferente, muito diferente. Ele não é igual àqueles caras que você sempre tomou na sua vida. Ele te faz pensar que sua vida poderia ser mais saborosa. Ele é intrigante. Ele tem algo a mais. Você começa a pensar nele. E quer encontrá-lo novamente. E todas as vezes você começa a querer saber mais e mais sobre ele.

E o pior é quando você começa a descobrir que existem muitos tipos diferentes: uns mais interessantes que outros…

A sorte é que cerveja não é homem. E por isso, você não vai precisar se preocupar com as DRs ou de ficar com fama de promíscua.

Se você acha que tá na hora de trocar seu loirinho de sempre, eu sugiro que você troque por um outro loiro.

*****

O loiro que vou apresentar para vocês é um loiro feito de trigo chamado Witbier. Este rapaz belga se parece muito com aquele loiro que você conhece, o comum de todo boteco. Mas ele é um pouco mais delicado. Tem um perfume irresistível que conquista! Quando você prova ele pela primeira vez, verá que ele é bem leve, saboroso e não é amargo. Acho que é um ótimo candidato para sair da rotina. Ótima companhia para dias quentes e, por não ser enjoativo, é aquele cara que você passa muito tempo e não se cansa.

No mercado, os nomes mais comuns para esse loiro são: Hoegaarden, Estrella Damm Inedit, Blanche de Bruxelles e Grisette.

3476339527_6fe641d111_b

2 Responses

  • No verão adoro um loiro Hoegaarden, porém no inverno troco tudo pelo negão Guinness

  • Como diria a mulher do Mano Chao, “gosto de todos, dos morenos, dos mulatos, dos branquinhos, dos loirinhos e dos crioulos”!

Sua opinião é de quinta...