Tirando o anel do dedo

Quando se tem mais de 30, tudo parece mais simples (salvo algumas exceções). A gente sabe o que quer, ou no mínimo o que não quer… Depois de alguns namorados, idas e vindas, e muitos, muitos ficantes, a gente sabe quando vale a pena dar cabo à relação.

Tirando-o-anel

Para mim, pelo menos, há um questionamento básico motivado por alguns sinais inegáveis. Com o resultado em mente, pega-se aquele punhado de respostas e joga-se no liquidificador. Quando o conteúdo estiver uniforme, coloca-se em duas tigelas e se põe à mesa. Quando um pede sal e o outro acrescenta açúcar, é tempo de terminar. Mesmo sabendo disso, infelizmente algumas mulheres de quinta insistem em tirar a prova dos nove. É o meu caso, adivinhe só… Eu acabo dando mais uma chance ao relacionamento – óbvio que, muitas vezes, a outra parte nem é comunicada. O fato é que eu preciso ter certeza.

Prefiro levar a situação um pouco mais e tirar de letra, em caso de rompimento, do que voltar atrás em uma decisão. Não me agrada o eterno vai-e-vém de alguns casais. Se não há parceria, cumplicidade e compreensão, não há porque persistir. Basta se imaginar sozinha. Se vier o desejo de ficar realmente só, não tenha dúvida: tire o anel do dedo com estilo. E não se arrependa jamais!

 

Gavin Spencer/Stock.xchng

2 Responses

  • Pôxa, acho que esse texto foi feito pra mim. Pensando bem, talvez esteja na hora de tirar o anel do meu dedo… Ops, mas nem tenho anel no dedo. Talvez seja por isso mesmo que preciso tirá-lo.

  • E eu que não quero tirar o anel de jeito nenhum e ando já sem ele? Meu marido já está em outra jornada, já me falou que não que voltar… tá na hora de eu pegar o anel e amassa-lo de vez, assim não tenho a recaida de coloca-lo novamente.

Sua opinião é de quinta...